terça-feira, 9 de novembro de 2010

FORMA E CONTEUDO

Forma e conteúdo na arte são inseparáveis, uma completa e produz a outra. Quando o artista produz uma obra de arte, coloca nela sua visão do mundo, sua maneira de pensar e sentir. Esta maneira de ver as coisas, a espiritualidade do artista (não somente no sentido religioso, mas espiritualidade como a consciência do artista de sua época, de sua vida, de seus valores morais e religiosos) é que constitui o conteúdo da obra de arte. Isto não significa que a obra de arte necessariamente represente a figura do artista, mas sim que a figura do artista está presente no conteúdo, no significado dessa obra de arte.
Cada artista é um ser humano distinto, com seus valores pessoais e seu modo de produzir arte é o modo de quem tem esse tipo de valores, de maneira que, se seus valores pessoais fossem outros, produziria de outra forma, talvez ate escolheria outros temas para abordar. Se algum valor pessoal mudar na vida do artista, esta mudança se refletirá na sua arte.
Isto significa que entra vários artistas a forma de expressão pode ser a mesma, mas o conteúdo de cada obra será diferente, de acordo com o artista.
Onde se vê a forma La esta o conteúdo. Kandinsky discute essa questão de modo certeiro, para ele, “a forma é a expressão exterior do conteúdo interior”.
Para Pareyson “o conteúdo nasce como tal no próprio ato em que nasce a forma, a forma não é mais que a expressão acabada do conteúdo.”
O invisível do conteúdo só se torna visível pela forma, isto é, pelos próprios elementos que compõe a visualidade, a musicalidade, a teatralidade.
Forma e conteúdo são, assim, intimamente conectados, inseparáveis, imantados.

2 comentários:

Ludmilla Santos disse...

Muito bom ajudou bastante

Gui Elias disse...

mt bom, bem prático e explicativo.