segunda-feira, 14 de março de 2011

MÚSICA

A música não é uma linguagem normal. Ela não é um discurso verbal, nem uma língua.
A música não é ruído. O ruído pode ser componente da música. E a música é uma organização, uma composição, uma construção ou recorte deliberado.
A música não é totalizante. Ela não tem o mesmo sentido para todos que a ouvem. Cada individuo usa a sua própria emotividade, sua imaginação, suas lembranças e suas raízes culturais para dar a ela um sentido que lhe pareça apropriado.
A música não é representação gráfica.Uma partitura é um meio eficiente de representar a maneira esperada da execução de uma composição, mas ela só se torna música quando executada, ouvida ou percebida.
SOLO é quando a execução musical é feita individualmente. O extremo oposto é a execução em conjuntos vocais, instrumentais ou mistos.
É comum classificar os grupos pelo número de participantes: duos, trios, quartetos, quintetos, sextetos, heptetos e octetos são os mais comuns. Grupos com mais de oito executantes são classificados por sua função: coros, grupo de câmara, bandas, orquestras.
A música é a forma de arte que constitui-se basicamente em combinar sons e silêncios seguindo ou não, uma pré-organização ao londo do tempo.

Nenhum comentário: