terça-feira, 15 de maio de 2012

Arte Abstrata

Geralmente diz-se que a Arte Abstrata é a simples negação a imitação da natureza, porém este é um termo bastante complexo e que envolve vários movimentos, grupos e estilos, cada um com seu conceito próprio. São alguns deles:
De Stijl
• Expressionismo Abstrato
• Action Painting
• Arte Concreta
• Abstracionismo Lírico

De Stijl, revista, que deu nome ao movimento, fundada em 1917 na Holanda, onde a ideia era criar um idioma plástico universal, baseado na estruturação vertical/horizontal, e banir a subjetividade.
Apesar de se manter no âmbito do humanismo expressionista, seu desejo era diferente: "em vez de uma arte consoladora, subjetivista, presa ao terrena da terapia particular, ele projetava uma ordem miticamente objetiva, calcada em delírios simétricos, que representava sobretudo uma intervenção paternal sobre a sociedade, a imposição de uma razão autoritária." (BRITO, 1999, p.19)
Uma característica importante do grupo, além do uso de linhas verticais/horizontais, era o uso das cores primárias juntamente com o preto, o braco e os tons de cinza em suas obras.

Expressionismo Abstrato termo inicialmente aplicado a algumas das primeiras obras Abstratas de Vassily Kandinsky (1866 - 1944) que "caracteriza-se por um estilo de revolta contra aflições a estilos tradicionais ou a procedimentos técnicos recomendados... pela firme exigência de liberdade de expressão espontânea." (CHILVERS, 1988, p.184)
Os artistas deste movimento transmitiam através de suas obras, carregadas de gesto, cor, forma, potencial simbólico e expressivo, aquilo que sentiam, suas emoções interiores, seus tumultos.

Action Painting "termo aplicado à obra dos expressionistas abstratos cujas telas 'gestuais' pretendiam expressar um elemento existencial da personalidade do artista, obtido mediante a aplicação evidentemente impulsiva." (DEMPSEY, 2003, p.289)
Há vários artistas ligados a este movimento, mas nenhum está tão ligado quanto Jackson Pollock, que colocava suas telas no chão sem esticar e caminhava ao seu redor aplicando a tinta sobre elas, não com pinceis, Pollock utilizava um pouco de tudo, jogava a tinta diretamente da lata, usava pedaço de madeira, escova de dentes, mas dizia que mesmo jogando a tinta sua pintura não era casual, ele sabia muito bem conduzir o fluido e assim se expressar. Pollock entrava em suas telas, ele se derramava por inteiro junto com suas tintas.

Arte Concreta, termo evidenciado por Van Doesburg em 1930 com a publicação de um manifesto intitulado "Arte Concreta" e que é aplicado "à Arte Abstrata que repudia toda referência figurativa e baseia-se somente no uso de formas geométricas simples." (CHILVERS, 1988, p.122)
Em 1947, é realizada a exposição "19 pintores" que apesar de conduzir-se dentro das normas figurativas tem alguns de seus artistas levados ao encontro da abstração e que em seguida são colhidos pela arte concreta, completa e rapidamente.
Em 1952 no Museu de Arte Moderna de São Paulo, um ano após a I Bienal, o Grupo Ruptura, apresentou um conjunto de obras coerente com a ação doutrinária, firmada em manifesto.
Kandinsky dizia: "impressionismo, expressionismo, tudo morreu, o debate acabou, mas a arte concreta está viva." (Kandinsky in: AMARAL, 1998, p.99)

Abstracionismo Lírico, movimento conduzido para um abstracionismo espontâneo e sensual, com formas de contornos divagantes tendendo à circularidade sem excluir o rigos da ordenação. Pintura normalmente conduzida pela sensibilidade diante de uma razão obediente onde também se confundiam um código cromático da natureza nordestina.
O Abstracionismo Lírico defini-se como o abandono do geometrismo intelectual rígido e adota a maior liberdade de composição e tratamento pictórico,  prevalecendo a tendencia sensual, sua expressividade, inspira-se no sentimento, como o instinto inconsciente e na intuição, para construir uma arte imaginária ligada a uma necessidade interior.

A maneira de dizer é diferente, porém cada uma das definições chegam à um consenso, todos os autores que falam da Arte Abstrata, de maneira simples ou complexa, dizem que esta é uma arte onde há a ausência da figuração, a não busca do real, a transmissão do sentimento.

Fonte: ARRUDA, Maria Alice Pereira e FERNANDES, Izabela. TCC Arte Abstrata. FAMEC. 2008.

Vocabulário:

Subjetividade: 1 Pertencente ou relativo ao sujeito. 2 Que está somente no sujeito, no eu; que se passa ou existe no espírito. 3 Que exprime ou manifesta apenas as ideias ou preferencias da própria pessoa; pessoal, individual.
Âmbito: 1 Circuito, circunferência, recinto. 2 Campo de ação; esfera.
Miticamente: Derivação de Mítico: 1 Relativo aos mitos. 2 Fabuloso.
Manifesto: 1 Declaração pública de uma corrente literária, de um partido religioso, etc. 2 Profissão de fé. 3 Coisa Manifestada.
Sensual: 1 Pertencente ou relativo aos sentidos ou à sensação física, sensitivo. 2 Que afeta os órgãos dos sentidos, perceptível ou percebido pelo aparelho sensorial. 3 Que excita os prazeres dos sentidos. 4 Que tem por objetivo os prazeres dos sentidos.
Divagante: Que divaga. Divagar: 1 Andar errante, caminhar ao acaso; vaguear. 2 Afastar-se do assunto que vinha tratando. 3 Devanear, fantasiar.
Cromático: 1 Relativo ou pertencente a cores ou a fenômenos ou sensações coloridos. 2 Altamente colorido. 
Pictórico: Relativo à pintura.
Intelectual: 1 Pertencente ou relativo à inteligência. 2 Pessoa dada ao estudo. 3 Pessoa de grande cultura literária.


Nenhum comentário: